Documentos / Investigación

Artículo de revista

Esclerosis profiláctica de varices esofágicas: estudios retrospectivos de 24 pacientes 

  • Bertges, Luiz Carlos; Moraes, José Maria Mendes; Ghetti, Carlos Alberto Alves; Feres, Soraia Maria; Gaburri, Ana Karla.
  • 'Esclerosis profiláctica de varices esofágicas: estudios retrospectivos de 24 pacientes'.
  • Revista: GED: gastroenterología endoscópica digestiva [Web de la revista]
  • Año de publicación: 1993.
  • Volumen: 12.
  • Número 2.
  • Páginas: 51-53.
  • ISSN: 0101-7772.
  • En Portugués.

Título en inglés: Prophylactic sclerosing of esophageal varices: a retrospective study of 24 patients.

Título original: Esclerose profilática de varizes esofágicas: estudo retrospectivo de 24 pacientes.

Resumen:

Foram estudados, retrospectivamente, 38 pacientes inscritos para escleroterapia profilática de varizes esofagianas no Serviço de Endoscopia Digestiva da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora, MG, no período de novembro de 1984 a março de 1991. Desses, foram excluídos 14 pacientes que abandonaram o programa após uma ou duas sessoes de escleroterapia. O período de seguimento variou de dois a 78 meses (média 19,5). O intervalo entre as sessoes foi de duas semanas. O esclerosante usado foi o oleato de etanolamina a 2 por cento. Dos 24 pacientes avaliados, 16 (66,6 por cento) eram cirróticos Child A e B; cinco (20,8 por cento), esquistossomóticos; e três (l2,5 por cento), de causa indeterminada para a hipertensao porta. As varizes eram de grosso calibre em oito (33,3 por cento), médio calibre em 13 (54,1 por cento) e pequeno calibre em três (l2,5 por cento). Houve desaparecimento completo das varizes em 18 pacientes (75 por cento) após 4,8 sessoes, em média, e diminuiçao do calibre em seis (25 por cento) após cinco sessoes, em média. Em quatro pacientes (l6,6 por cento), foi observada recidiva dos cordoes varicosos. A ocorrência de complicaçoes foi observada em 14 pacientes (58,3 por cento), sendo que 12 (50 por cento) apresentaram úlceras de esôfago e dois (8,3 por cento), subestenose de esôfago. Em cinco pacientes (20,8 por cento), ocorreu sangramento pelas varizes esofagianas e dois (8,3 por cento) evoluíram com óbito, sendo ambos esquistossomóticos. (AU)..

Palabras clave:
Resultados clínicos; Varices
|
Clasificación:
Sistema cardiovascular; Sistema digestivo